Dicas da Mamãe no Divã

Um papai embarcado e o “Tempo de Qualidade”

Para quem não sabe, o papai da Olivia trabalha embarcado, fica 15 dias em casa e 15 no mar. Quando ela nasceu, em Abril, ele se organizou para tirar férias e aproveitar cada segundo do primeiro mês de vida dela, ficou 45 dias em casa, os 15 finais da minha gestação e o primeiro mês dela.

Essa é uma dica ótima para os papais, se organizem para tentar tirar férias no mês que o bebê vai nascer, será de grande importância para criar vínculo entre o papai e o bebê e será uma “ajudona” para a mãe.

IMG_9214
Arquivo Particular, Melissa Lacerda.

O Vitor foi meu “dono de casa” naquele mês, fez almoço todos os dias pra nós, dava um jeitinho na casa, também me apoiou muito durante o início da amamentação (que é muito difícil), nas madrugadas trocava a Olivia depois das mamadas, deu banho todos os dias junto comigo! Foi muito especial ter ficado integralmente com ele nesse início de vida da nossa princesa.
Mas depois do primeiro mês ele teve que voltar ao trabalho, e todos nós, tivemos que nos adaptarmos a uma rotina com bebê e com um pai presente de 15 em 15 dias.

Toda vez que ele embarca, claro que fica bem triste, agora mais ainda com a chegada da Oli (confesso que bateu até uma pontinha de ciúmes ao vê-lo se despedindo dela antes desse último embarque, tanto amor e lágrimas! rs).

IMG_9096
Créditos: Melissa Lacerda

Mas ultimamente temos tentando ver as coisas por uma ótica mais positiva, é aquele velho exercício de tentar ver as coisas pelo lado positivo. Tô pra te falar que é terapêutico e super funciona! Vendo pelo lado positivo, percebemos que somos muito privilegiados pois temos um papai integralmente conosco durante 15 dias. Ele pode acompanhar todo o dia a dia da Olivia durante esse período, o que para muitos papais só é possível no fim de semana, visto que trabalham o dia todo e só tem tempo com seus bebês durante a noite.

IMG_8747
Créditos: Melissa Lacerda

Daqui a pouco ele vai poder levá-la na escola todos os dias durante 15 dias, brincar com ela na pracinha pelas manhãs, acompanhar a hora do papá. O vínculo que ele criará com a nossa pequena durante esses 15 dias de “tempo de qualidade” não tem dinheiro que pague!

E o papai do seu bebê, como é a jornada de trabalho dele? Durante o dia? Faz plantão? Trabalha durante a noite?
Independente da rotina de trabalho do papai, o importante é investirem no TEMPO DE QUALIDADE com seus bebês (ou crianças). Tempo de qualidade nada mais é do que fazer valer a pena o tempo que se tem, usá-lo da melhor maneira, que no nosso caso seria passar tempo com o filho, seja realizando alguma atividade, interagindo com ele, brincando, ou até mesmo realizando atividades do dia a dia como dar banho e alimentar.

Passar tempo de qualidade com os filhos é criar vínculo! Pode ser que agora você não nem consiga notar os benefícios que isso traz para o seu pequeno, mas pode ter certeza que no futuro ele irá te agradecer por isso!

Meu pai trabalhava em uma siderúrgica, muitas vezes fazia turno e fica até um dia inteiro sem encontrar comigo, mas sempre que dava, estava disposto a estar comigo integralmente, com tempo de qualidade, brincando comigo, nas férias sempre apertando o orçamento para que pudéssemos passear… E hoje pergunta se eu não sou LOUCA POR ELE?! (risos)
Somos muito parecidos, e as vezes “soltamos umas faíscas”, afinal, nenhuma relação é perfeita! Mas ele criou vínculo comigo e hoje sou completamente apaixonada por ele (Vitor fica até com ciúmes! Hahaha).

IMG_9215
Arquivo Particular, Melissa Lacerda.

Enfim, invistam no tempo de qualidade com seus pequenos!

Papai no Divã

Papai tem que ajudar?

Olá mamães e papais, hoje o papai aqui que vai fazer um post no blog. Sim! Por que não? Afinal, quando a gente casa os dois se tornam um, e como a mamãe, papai também ajuda nas coisas. Por falar em ajudar…. ajudar? Colaborar? Participar? Qual o verbo que representa melhor a função do pai, tanto nos cuidados caseiros quanto nos cuidados com o bebê? E como isso reflete na educação geral de seus filhos?

O mundo está em constante mutação e a cada década os costumes e tradições mudam, então da geração dos nossos pais para cá muita coisa mudou, né? Acho que podemos contar na ponta dos dedos na geração dos nossos pais/tios: quem é que lava um banheiro ao invés de um carro? Quem é que corta uma cebola ao invés de “dar uma mão” trabalhando num reparo caseiro? Meu pai sempre lavava a louça de casa, não ajudava no preparo do almoço, mas já era algo, correto?

Um dia estava vendo um programa na Multishow que mostrava homens que faziam pouco ou nada na cozinha, em determinado momento, um dos participantes diz: “Eu nunca cortei uma cebola”. Minha cabeça quase explodiu! Como assim!? Será que ele não tem a capacidade motora de cortar alguma coisa? Não teve oportunidade? Eu, sinceramente, não consigui entender!

Como dizia, os tempos mudaram e na geração do milênio, aos poucos o papai foi ganhando seu espaço tanto na cozinha como no trocador de fraldas. Eu não tenho que me orgulhar de ser o “ajudador”, não tem mérito nenhum nisso, afinal, o papai e mamãe estão juntos nessa. Em conversas, eu comento e minha esposa também diz que eu “ajudo” fazendo almoço, ou realizando a higiene básica do nosso neném, mas será que o papai é passivo assim? Será que o “macho alfa” não pode fazer essas coisas, porquê, parafraseando o Casseta & Planeta: “vão duvidar da minha masculinidade? ”.

IMG_8281
Arquivo pessoal, Melissa Lacerda

Machismos, feminismos e costumes à parte, o papai tem que botar a mão na massa também! Tem mais é que aprender a cozinhar mesmo! Cortar cebola, abacaxi,  e cortar um dobrado (expressão enigmática da minha esposa sobre alguém que está passando um sufoco). Tem que ninar a criança, trocar a fralda, dar banho, afinal… assim como a casa é sua, o bebê é seu! Meu pai dizia, sempre muito polido (risos): “Aqui não tem empregada não, lava a louça”, meu lado andrógeno até que gostava.

IMG_4277
Arquivo pessoal, Melissa Lacerda

Os filhos aprendem observando, não é mesmo? Se o homem lava banheiro e o filho vê, ele vai achar que isso é normal e não verá problema em fazê-lo. Dica: num livro que minha esposa leu e eu estou terminando (juro), “Crianças francesas não fazem manha”, a autora diz que na França as aulas de natação tem um professor que não ensina nada, é apenas um mediador entre as crianças e a água, eles acreditam que as crianças precisam sentir as coisas, através do tato e outros sentidos, o importante é estimular as crianças a descobrir como as coisas são e funcionam!

IMG_8599
Arquivo pessoal, Melissa Lacerda

Mais do que ajudar ou colaborar, o papai tem que ser presente. Como um papai meio alfa e meio beta, nascido na geração de ouro dos anos 90, para mim, o papel do papai e da mamãe estão se tornando cada vez mais parecidos e dou graças a Deus por isso, pois nossos filhos saberão fazer de tudo um pouco, lavar um carro, passar um pano, cortar uma cebola, resolver situações-problema, trabalhar… Tudo é um aprendizado e isso não conhece gênero nem ocupa espaço!

Dicas da Mamãe no Divã

A chupeta que acalma existe?

Sei que o uso da chupeta é um tema polêmico, mas acredito que ela é um objeto de transição para os bebês, os auxiliam a se acalmarem enquanto eles não aprenderam a se acalmar sozinhos.

Eu sou da turma que acredita que a chupeta ajuda sim a acalmar o bebê, e quando tirada no tempo certo, ela só traz benefícios para os pequenos.

Com a Olivia eu nem tive dúvidas sobre introduzir ou não a chupeta, estava certa que iria oferecer para ela logo nos primeiros dias de vida. A partir dessa decisão comecei a procurar na Internet sobre os tipos de chupeta, quais as mais usadas…

Encontrei algumas resenhas, vídeos no YouTube e blogs falando sobre a chupeta SOOTHIE da AVENT, vi que ela tinha a fama de milagrosa, de acalmar o bebê, pois tem um formato semelhante ao bico do peito.

Segundo o site do próprio fabricante ela é:

“Utilizadas por profissionais médicos para acalmar recém-nascidos, as Soothies são distribuídas em hospitais dos EUA. A chupeta Philips Avent Soothie Shapes proporciona uma forma adicional de criar laços com o seu bebé, uma vez que o design exclusivo de uma só peça permite-lhe oferecer o conforto do seu dedo.” 

IMG_9243
Imagem Divulgação: Philips Avent

Aqui em casa super funcionou! Foi de fato “milagrosa” para acalmar minha bebê quando chorava sem motivo. Eu já  levei para o hospital quando do internei para ganhar a Olivia, levei escondido (Haha) pois as pediatras brasileiras não são muito a favor do uso de chupetas. E lá mesmo já comecei a dar a chupetinha pra ela, e devagarzinho ela foi pegando!

IMG_9245
Instagram: @mamaenodiva

Hoje já estou introduzindo, junto com a Soothie, aquelas comuns ortodônticas, visto que a Soothie só é recomendada até 3 meses, após isso existem outros modelos da marca que podem ser comprados.

Para quem interessar, vou deixar os links do site que eu comprei as da Olivia, de uma resenha sobre o produto e o site do próprio fabricante:

http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-720613105-chupeta-soothie-avent-original-3-pronta-entrega-_JM?source=gps&attribute=33000-52014&attribute=63000-71999

http://babydicas.com.br/dica-de-compra-chupeta-milagrosa/

http://www.philips.pt/c-p/SCF194_02/avent-chupeta-soothie-shapes#see-all-benefits

Se também usou chupeta com seu bebê, conta aqui pra gente sua experiência!

Vida de mãe

A primeira selfie como mãe

Tinha uma aniversário para ir a noite, me esquemetizei toda. Hoje eu quero me arrumar, eu pensei! Calculei o tempo que levaria para arrumar o cabelo, fazer uma maquiagem (básica, óbvio), escolher uma roupa bonita (mas que ao mesmo tempo me permitisse colocar as tetas pra jogo na hora de amamentar).

Tempo calculado! Se eu fosse rápida daria tempo. Era só dar banho no bebê junto comigo no chuveiro, deixar o pai trocando a roupa dela enquanto termino meu banho, deixá-la uns minutos no berço olhando para luz enquanto eu troco a roupa, dar mamá e colocar pra arrotar enquanto o cabelo vai secando um pouco (ainda sem pentear), fazer dormir. Dormiu!

Agora, enquanto torcia para o sono durar pelo menos uns 45 minutos já logo corri para pentear o cabelo,  secar, passar um reboco na cara. Ela ainda tá dormindo! Eba! Vai dar tempo de fazer de fazer umas ondas na juba!

Por um momento lembro que sou muitas coisas além de mãe! Vou para a sala e ligo todas as luzes, escolho um canto bem iluminado, tento posar naquele ângulo que emagrece (e não deixa transparecer que ainda faltam 4 quilos para mandar embora)…Enquadramento perfeito e: XIS! PRIMEIRA SELFIE DEPOIS DE VIRAR MÃE.

IMG_9121

Bebês

Vamos falar sobre nomes de Bebês?

Hoje foi divulgado, pelo site TMZ, que Beyoncé já escolheu o nome de seus gêmeos! Quando li a reportagem fiquei pensando um pouquinho sobre minha jornada como “a louca das teorias dos nomes” até o dia da escolha do nome da Olivia e resolvi compartilhar um pouquinho com vocês:

Eu sempre adorei acompanhar os nomes que os famosos colocavam em seus bebês! Eu criava na minha cabeça algumas teorias de tendência de nomes e épocas que tais nomes foram mais usados. Por exemplo Jéssica, Bruna e Vitor foram nomes muito usados há mais de 2 décadas atrás e hoje estão meio em desuso para bebês, eu sou da geração desses nomes! Tô velha (risos). Houve também a época da moda dos nomes compostos, há pouco mais de 10 anos atras, as Marias Eduardas, Ana Beatrizes, Maria Luizas, Pedros Lucas, João Gabrieis, estavam em alta.

Acho que a tendência agora é a volta de nomes antigos como Antônia, Joaquim, Madalena, Bento, acho que até a minha Olivia entra nessa onda. Outra tendência forte aqui no Brasil são os nomes italianos, o que tenho visto por aí de Enzos, Lorenzos, Valentinas e Antonellas dá pra encher um Maracanã todo e ainda faltar espaço para os bebês.

Não da pra esquecer os clássicos, né?! Gabriel, Pedro, Matheus, Lucas, Isabela, Maria, Ana, Luiza…Esses sempre atemporais! Afinal, clássico é clássico, né gente! Nunca perde seu charme.

Os famosos do Brasil, assim como os lá de fora, adoram colocar nomes diferente em seus bebês. Recentemente no Brasil nasceu Rocco, filho de Rafa Brites e Felipe Andreoli, também temos Otto, filho de Sophie Charlotte e Daniel de Oliveira, e a super diferente Sol de Maria, neta de Preta Gil, entre outros.

                              Preta Gil, o Filho Francisco e a Neta Sol de Maria

Image result for sol de maria neta de preta gil
Foto: Instagram (@pretagil)

Já lá para os lados da terra do tio Sam tivemos o bebê Saint filho de Kanye West e Kim Kardashian (que ja eram papais de North), e agora Rumi e Sir de Beyoncé e Jay-Z e irmãos de Blue-Ivy.

                                         A família West e seu clã

Kim Kardashian, Kanye West, North West, Saint West
Foto: Instagram (@kimkardashian)

Nós tivemos muita dificuldade para escolher o nome da nossa filha. Decidimos que queríamos um nome que os dois concordassem (eu e meu esposo Vitor), e eu queria um nome clássico, simples e universal.

Usamos a estratégia da “lista de nomes” para nos ajudar, eu e ele escrevemos cada um a sua lista de nomes, vimos quais nomes estavam em comum e a cada rodada tínhamos que escolher juntos determinada quantidade de nome para riscar da lista. Assim foi até chegarmos no denominador comum, Olivia!

                   As nossas “listinhas de nomes”

Nenhum texto alternativo automático disponível.
Foto: Instagram (@mamaenodiva)

        Foto do quartinho da nossa Olivia!

Nenhum texto alternativo automático disponível.
Foto: Instagram (@mamãenodiva)

E para vocês, como foi a escolha do nome do bebê? Foi fácil? Qual foi o nome escolhido? 

Segue o link da reportagem sobre o nome dos gêmeos da Beyoncé no site do Hugo Gloss: 

http://www.hugogloss.com/index.php/baphos/eitaaaa-tmz-revela-supostos-nomes-dos-gemeos-de-beyonce-e-jay-z/ Continue lendo “Vamos falar sobre nomes de Bebês?”